Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

FAO divulga apoio à rotulagem de advertência proposta pelo Idec

Em vídeo, diretor-geral da organização afirma que mudanças nas embalagens é estratégia-chave para combater a obesidade e o sobrepeso no País

Compartilhar

separador

Atualizado: 

12/02/2019
FAO divulga apoio à rotulagem de advertência proposta pelo Idec

Mais uma organização internacional divulgou posicionamento apoiando o modelo de rotulagem nutricional de advertência desenvolvida pelo Idec em parceria com pesquisadores da UFPR (Universidade Federal do Paraná). Agora, foi a vez da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) se pronunciar a favor da proposta de rotulagem de advertência em formato de triângulos, produzida com base em sólidas evidências científicas. 

Em vídeo divulgado hoje (19), o diretor-geral da FAO José Graziano da Silva afirma que foi com satisfação que soube da campanha Você tem o direito de saber o que você come, promovida pela Aliança Pela Alimentação Adequada e Saudável, rede da qual o Instituto é membro.

“Essa campanha vai ao encontro do que temos incentivado na FAO: a necessidade de criar mecanismos mais eficazes de alerta contra produtos com excessivo teor de sal, açúcar, óleos saturados e gorduras hidrogenadas”, diz o diretor-geral no vídeo.

Silva ainda declara que sua organização tem evidências concretas de que a mudança nas embalagens, tornando-as mais explicativas, é uma das estratégias-chave para o combate à obesidade e ao sobrepeso, hoje epidemias mundiais.

“Precisamos pôr definitivamente esse tema no topo da agenda política nacional”, enfatiza o diretor-geral.

Apoio internacional

Não é a primeira vez que o modelo recebe apoio internacional. A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) e a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) também defendem e recomendam a rotulagem nutricional de advertência.

Além dessas organizações, 32 especialistas, líderes mundiais na pesquisa em saúde e nutrição, divulgaram posicionamento favorável à proposta. Em carta enviada a autoridades brasileiras, incluindo o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, convidam a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a adotar o modelo de advertências proposto pelo Idec/UFPR. “Essa escolha colocará o Brasil como um modelo para a região e para o mundo”, declaram no documento.

Obesidade: dados alarmantes

No início de novembro deste ano, a FAO divulgou um relatório assustador. De acordo com o documento, um a cada oito adultos no mundo está obeso, e cerca de 2 bilhões estão acima do peso.

Acompanhando o cenário mundial, no Brasil, as prevalências de sobrepeso e obesidade têm crescido aceleradamente nas últimas décadas. De acordo com os números oficiais, enquanto na década de 1970 em torno de 24% da população adulta apresentava excesso de peso, nos anos de 2002-2003 esses valores passaram para aproximadamente 41% da população com mais de 20 anos. Dez anos depois, os valores subiram ainda mais, alcançando 56,9% da população. Ou seja, 82 milhões de brasileiros com mais de 18 anos de idade estão acima do peso.

“A FAO tem também recomendado o sistema de rotulagem frontal de advertência adotado de maneira exitosa no Chile, e crê que essa seja uma das melhores para enfrentar a questão da obesidade”, afirma Silva.

 

LEIA TAMBÉM

Você tem o direito de saber o que você come: veja histórias reais

Especialistas internacionais apoiam a proposta de rotulagem do Idec