Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Idec participa de evento na Corte Interamericana de Direitos Humanos

O advogado Michel Roberto de Souza representou o Idec em um painel sobre direitos digitais no sistema interamericano de direitos humanos; confira como foi o evento

Compartilhar

separador

Atualizado: 

17/05/2019
Idec participa de evento na Corte Interamericana de Direitos Humanos

Membros de organizações da América Latina em evento do Dia Mundial da Imprensa, sediado na Costa Rica. Foto: Divulgação


Como parte das comemorações do Dia da Liberdade de Imprensa, o Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor (Idec) participou em 3 de maio da 26ª edição do evento temático, que neste ano reuniu jornalistas e defensores da causa em diversas cidades do mundo para discutir “Mídia pela Democracia: Jornalismo e Eleições em Tempos de Desinformação”.

O advogado do Idec, Michel Roberto de Souza, representou o Instituto em um painel na cidade de São José, na Costa Rica - sede da Corte Interamericana de Direitos Humanos -, para discutir novas formas de aumentar a presença dos temas ligados aos direitos digitais no sistema interamericano de direitos humanos.

O encontro foi uma iniciativa da Asociación por los Derechos Civiles (ADC), do Centro por la Justicia y el Derecho Internacional (CEJIL), do Centro de Estudios en Libertad de Expresión y Acceso a la Información (CELE) e da Fundación para la Libertad de Prensa (FLIP).

Para o advogado, "os desafios com relação a novas tecnologia são muitos e esse evento foi muito importante para a atuação conjunta das organizações e da Corte Interamericana de Direitos Humanos com relação a diversos temas, por exemplo, quanto ao potencial uso ilegítimo e prejudicial aos consumidores de tecnologias biométricas, como é o caso das técnicas de reconhecimento facial".

Também estiveram presentes no painel Edison Lanza, relator especial para a liberdade de expressão da CIDH, Pablo Saavedra, secretário executivo da Corte IDH e Esther Kuisch, diretora do escritório da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

No momento o Idec está articulando com as demais organizações uma consulta à Corte Interamericana de Direitos Humanos sobre os riscos da vigilância de massa, incluindo o reconhecimento facial e a biometria.

Nos últimos anos, o Instituto tem atuado em discussões relacionadas a proteção de dados, incluindo a fiscalização de empresas estão implementando tecnologias biométricas e que podem ter impactos negativos na vida dos consumidores.

 

LEIA TAMBÉM

Idec pede esclarecimento sobre coleta de dado facial em loja do Carrefour

Idec quer saber como Hering usa dados de reconhecimento facial de clientes

Idec vai à Justiça contra coleta de emoções de usuários do metrô de SP