Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Crianças e adultos testam modelo de rotulagem proposto pelo Idec

Em vídeo, consumidores de diferentes idades também conversam sobre as informações presentes nas embalagens dos alimentos

Compartilhar

separador

Atualizado: 

20/06/2018

Você sabe diferenciar um alimento saudável do não-saudável? Com as informações presentes nos rótulos dos alimentos, você consegue solucionar essa pergunta? 

A partir destes questionamentos, o Idec, como parte da coalizão Aliança Pela Alimentação Adequada e Saudável, convidou crianças e adultos para conversar sobre alimentação e apresentou a eles sua proposta de aprimoramento da rotulagem nutricional - atualmente em discussão na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O resultado dessa conversa pode ser conferido em dois vídeos intitulados “Você sabe o que você come?”, que têm o objetivo de discutir sobre como a informação adequada nos rótulos pode ajudar os consumidores a fazer escolhas alimentares mais conscientes e saudáveis.

“No vídeo, identificamos que com alertas simples nas embalagens, até as crianças poderão entender o que  estão comendo”, destaca Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec. 

Aprimoramento da rotulagem nutricional 

A proposta do Idec, feita em conjunto com especialistas em design da informação da UFPR (Universidade Federal do Paraná), prevê o uso de triângulos pretos, com inscrições em branco, que sinalizam na parte da frente das embalagens a presença em excesso de nutrientes considerados críticos para a saúde: sódio, açúcar e gorduras total e saturada, além de qualquer quantidade de gordura trans e adoçantes.  

Desde o ano passado, a Anvisa analisa propostas de mudanças para a melhoria da rotulagem nutricional no Brasil. No último mês, a agência publicou seu primeiro parecer público sobre o tema e declarou que alertas na parte da frente das embalagens são a forma mais eficiente de rotulagem. 

Após esse importante passo para o processo regulatório de revisão da rotulagem nutricional, a Anvisa disponibilizou um relatório com diversas perguntas de caráter técnico para que profissionais como designers, nutricionistas, comunicadores, entre outros, possam contribuir apresentando evidências ou somente defendendo o que está sendo proposto. As contribuições podem ser feitas até 09 de julho por aqui. 

LEIA TAMBÉM

Anvisa confirma: modelo de alerta é opção mais eficiente de rotulagem

Coalizão apoia redução de incentivos a fabricantes de refrigerantes

Assista aos vídeos: Você sabe o que come? (Crianças) e Você sabe o que come? (Adultos)