Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Pedido de acordo não partiu dos poupadores

Idec aguarda julgamento da ADPF e dos Recursos a ela vinculados

Compartilhar

separador

Atualizado: 

17/04/2014
A matéria "Febraban descarta acordo no caso do expurgo da poupança", publicada pela Revista Isto É Dinheiro online, nesta semana (15/04), citando o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), apresenta informações que merecem ser esclarecidas. 
 
Primeiro, o Idec não moveu qualquer processo contra a Febraban no STF (Supremo Tribunal Federal). Muito pelo contrário, foi a Febraban (Consif) que ajuizou a ADPF 165, para tentar reverter as centenas de decisões do STF em favor dos poupadores, especialmente nos Planos Bresser e Verão. 
 
Segundo, o Idec deixa claro que jamais propôs ou endereçou acordo sobre planos econômicos em suas ações. Se a Febraban rejeita acordo, este não partiu dos poupadores. 
 
Por fim, o pedido de adiamento do julgamento e realização de audiência, ao que consta, não foi feito pela Febraban, mas pelo Bacen e pela AGU (que com a Febraban não se confundem e, aliás, não são partes no processo). 
 
“O Idec aguarda o julgamento da ADPF e dos Recursos a ela vinculados, confiando na manutenção consolidada do direito do cidadão poupador brasileiro”, finaliza Marilena Lazzarini, presidente do Conselho Diretor do Idec.
 
 
Saiba mais:
 
 

Talvez também te interesse: