Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Mattel: falhas de informação ao consumidor continuam

Para o Idec, a empresa foi negligente desde o princípio

Compartilhar

separador

Atualizado: 

01/08/2011

Em pouco mais de um mês a Mattel foi obrigada a realizar três recalls de brinquedos. Depois de dois chamamentos realizados em agosto, a empresa agora anunciou novo recolhimento de produtos, dessa vez por conta da excessiva quantidade de chumbo na tinta presente em algumas peças da linha Barbie e numa locomotiva da série GeoTrax, da marca Fisher-Price, para crianças menores.

Para o Idec, a empresa foi negligente desde o princípio, pois além de conhecer o problema desde novembro, quando convocou recall nos EUA, recentemente emitiu comunicado, no qual afirmava não existirem produtos contaminados por chumbo no Brasil.

"A situação é preocupante, pois compromete a saúde das crianças", declara Marilena Lazzarini, coordenadora executiva do Idec (veja entrevista concedida ao Bom Dia Brasil).

A gravidade do assunto chamou a atenção do Judiciário brasileiro. O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, órgão ligado ao Ministério da Justiça, vai acompanhar o andamento do recall e poderá multar a empresa, se apurar problemas durante o processo de troca dos brinquedos ou se identificar que houve lentidão do fabricante em fazer a convocação.

Trocas
Segundo a empresa, 7.057 unidades com problemas foram vendidas no Brasil (seis tipos) e 522 mil nos EUA (11 tipos). O procedimento imposto ao consumidor para fazer a troca dos produtos é bastante burocrático. Primeiro, é necessário se cadastrar, por telefone ou e-mail, para receber um manual com modelos envolvidos no chamamento e uma carta-resposta, que deverá ser usada para enviar as peças para análise. Somente após a realização dos testes, em laboratório da Mattel, é que o consumidor receberá um termo de quitação para ser reembolsado ou fazer a troca do produto por um de valor semelhante. Não se sabe quanto tempo este procedimento pode durar.

Representantes da Mattel entraram em contato com o Idec e outros órgãos de proteção e defesa do consumidor e informaram que o procedimento de troca dos produtos será rápido, desde que o consumidor identifique e envie as amostras para o endereço indicado.

LEIA TAMBÉM:

Idec orienta consumidores sobre cuidados com brinquedos

Talvez também te interesse: