Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Bancos devem ter ouvidoria

Idec acredita que a comunicação entre os bancos e os consumidores melhorará a qualidade dos serviços

Compartilhar

separador

Atualizado: 

26/07/2011

Durante um mês o Banco Central recebeu, em consulta pública, contribuições para o texto que propõe a criação de ouvidorias nas instituições financeiras. O Idec se manifestou favorável à medida, pois acredita que ao se estabelecer um canal de comunicação entre bancos e consumidores, contribui-se para a melhora da qualidade dos serviços financeiros no Brasil, que estão entre os mais reclamados pelos consumidores, tanto no ranking do Idec quanto em outras entidades de defesa do consumidor.

"A figura do ouvidor, independente, imparcial e munido de uma estrutura adequada para trabalhar, pode servir não só para mediar eventuais conflitos, mas também oferecer um ponto de vista crítico das atividades da instituição", afirma a coordenadora executiva do Idec, Marilena Lazzarini. "A ouvidoria pode facilitar também a fiscalização por parte do Banco Central, que regula o setor".

Ainda assim, o Idec solicitou, em sua contribuição enviada ao BC, que alguns pontos do regulamento proposto fossem mais objetivos. Uma das sugestões enviadas pelo Instituto é de que a regra especifique em que meios os bancos devem divulgar a criação da ouvidoria - como pela correspondência que costuma enviar para o consumidor, por exemplo. Para o Instituto, também deve ser estabelecido um prazo, de até 10 dias úteis, para que as demandas feitas às ouvidorias sejam solucionadas. De acordo com o texto do BC, as ouvidorias das instituições financeiras devem ser criadas até setembro de 2007.

Confira o documento enviado pelo Idec na íntegra