Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Guia do eleitor: dicas práticas para o dia da votação

Confira como se preparar para votar com tranquilidade nas 57 cidades que terão segundo turno no próximo domingo; eleitor ainda terá uma hora a mais de votação

separador

Atualizado: 

26/11/2020
Foto: iStock
Foto: iStock

O segundo turno das eleições municipais serão realizadas no próximo domingo (29) no Brasil e os eleitores vão às urnas para escolherem seus prefeitos ou prefeitas em 57 cidades brasileiras. Dessas 57 cidades onde haverá segundo turno, 18 são capitais.

A voltação deste domingo é mais simples e também deve ser mais rápida, já que os eleitores votarão para apenas um cargo. No entanto, se achar melhor, leve uma “cola” com o número do candidato(a) no qual pretende votar. 

É aconselhável ainda prestar atenção em alguns detalhes, que podem fazer toda a diferença no dia da votação. Confira as dicas!

 Horários
Não deixe para chegar até a seção de votação na última hora. Assim como ocorreu no primeiro turno, é importante lembrar que a votação terá uma hora a mais para evitar aglomerações por causa da pandemia de coronavírus, e será das 7h às 17 horas.  Vale lembrar que o período das 7h às 10h será preferencial para pessoas acima de 60 anos, que fazem parte do grupo de risco para o coronavírus​. 

Quem vota
O voto é obrigatório para os alfabetizados maiores de 18 e menores de 70 anos e facultativo para os analfabetos, os maiores de 70 anos e para quem tem 16 ou 17 anos. Quem não votou no primeiro turno deve votar no segundo, tendo justificado a ausência ou não.

Onde votar
O local de votação será o mesmo do primeiro turno. Se precisar checar, consulte a sua zona eleitoral no site doTSE (Tribunal Superior Eleitoral) e preencha o pequeno formulário online com o nome, ou número do título de eleitor, data de nascimento e nome da mãe.
 
Documentos
Leve um documento oficial de identificação com foto. São aceitos: via digital do título (e-Título) do eleitor que já tenha feito a coleta dos dados biométricos; carteira de identidade, passaporte ou outro documento oficial com foto de valor legal equivalente, inclusive carteira de categoria profissional reconhecida por lei; certificado de reservista; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação. Não são aceitos: certidão de nascimento ou de casamento.

Título de eleitor cancelado
Os eleitores que estiverem com o título de eleitor cancelado não poderão votar nas eleições. Para saber se o seu título está cancelado, consulte sua situação eleitoral no site do TSE e clique no item “Situação Eleitoral”.

O título pode ser cancelado nas seguintes situações: quando você não votou e não justificou em três turnos de eleições consecutivos ou não compareceu à revisão obrigatória do eleitorado dentro do prazo e não regularizou a situação.

Justificativa
O eleitor que estiver fora de sua cidade pode justificar a ausência. Neste ano, a justificativa deve ser feita preferencialmente pelo aplicativo e-Título e terá georreferenciamento, essa opção evita a ida presencial a um local de votação em razão da pandemia. A funcionalidade no app estará disponível nos dias de votação (29/11/2020). Quem não tiver acesso a um smartphone pode justificar em qualquer local de votação, basta apenas levar o número do seu título, um documento oficial de identificação e o formulário de justificativa preenchido.

Quem não se justificar no dia das eleições, terá até 60 dias para fazê-lo. Essa justificativa pode ser feita em qualquer cartório eleitoral, no aplicativo e-Título  ou pela internet no Sistema Justifica. É preciso apresentar documento que justifique a ausência como, por exemplo, atestado médico.

Cola eleitoral
Para agilizar a votação, a Justiça Eleitoral orienta os cidadãos a levar os números anotados em papel. Baixe e imprima a cola eleitoral e anote os números do seu candidato(a).

Aparelhos eletrônicos
É proibido entrar na cabine de votação com telefone celular, máquina fotográfica, câmera de vídeo, equipamento de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto. Esses aparelhos devem ficar retidos na mesa ou em local de escolha do eleitor enquanto você estiver votando.

Dicas de higiene devido à pandemia
- No transporte coletivo, dê preferência para o uso de bilhete eletrônico, evite utilizar a manusear dinheiro.  Se for a pé, e se for possível, mantenha uma distância entre 1,50 m e 2,0 m de outras pessoas, isso vale para fila em terminais e pontos de ônibus e no acesso aos locais de votação também. Caso utilize a bicicleta, higienize ela quando voltar para casa e mantenha distanciamento de outro(a)s ciclistas no caminho.

- Utilize máscara, higienize e lave as mãos com frequência, não consuma alimentos ou converse no transporte público, nem na fila de votacão. Ao espirrar e tossir cubra o rosto com o braço.

- Se possível, não leve crianças ou acompanhantes ao local da votação. 

- Leve sua própria caneta. Assim você evita contato com objetos que outras pessoas tocaram!

Biometria
Pela primeira vez desde que a tecnologia foi implatada, este ano, o TSE decidiu que a biometria não será usada nos locais onde ela seria obrigatória. A decisão foi tomada seguindo a recomendação de infectologistas, em razão da pandemia de Covid-19.

Boca de urna
Constituem crimes, no dia da eleição, o uso de alto-falantes e amplificadores de som ou a promoção de comício ou carreata, bem como a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos. 

Por outro lado, a Legislação permite a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

Necessidades especiais
A pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida tem o direito de levar alguém de sua confiança para auxiliá-la no momento da votação. Essa pessoa não poderá estar a serviço da Justiça Eleitoral, de partido político ou de coligação.


LEIA TAMBÉM

Guia do voto: mitos e verdades sobre as eleições

Consumidor nas eleições

Talvez também te interesse: