Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Cinco dicas para andar de bicicleta na cidade

Idec te ajuda a trocar o carro pela bike e te encoraja a começar a pedalar

separador

Atualizado: 

11/10/2017

Trocar o carro pela bicicleta tem uma série de benefícios: além de ser uma opção de transporte barata, é também mais saudável e sustentável. O número de pessoas que optam por realizar seus trajetos diários com a bike tem crescido, contudo ainda tem muita gente que tem medo de sair pedalando por sua cidade.

Caso você seja uma dessas pessoas e esteja criando coragem para pegar a sua bicicleta que está parada há anos, o Idec separou cinco dicas para andar com segurança.

  • Escolha a bicicleta mais adequada para o seu trajeto

Antes de sair pedalando, uma dica importante é saber se a sua bike é ideal para você e para o percurso que pretende realizar. Existe uma série de opções no mercado, que podem variar de tamanho, espessura da roda e até facilitar o ganho de velocidade.

Para saber qual se adequa melhor à sua necessidade, é importante que saiba a distância, período e frequência que irá utilizá-la. E, antes de comprar a bicicleta, é recomendável que faça alguns testes na própria loja para ter certeza de que aquele é o melhor modelo para você.

Além disso, vale a pena avaliar se você fará todo o percurso de bike ou se vai pegar um transporte público com ela. Hoje, existem modelos dobráveis que podem ser desmontadas e levadas dentro do metrô, trem e ônibus em qualquer horário. Porém, são mais sensíveis aos desníveis da pista.

  • Planeje o seu caminho

Após decidir qual é o modelo mais apropriado para você, tente programar o seu trajeto. Saiba se aquela rua sugerida pelo seu aplicativo de mapas tem buracos, ciclovias, ciclofaixas, se o percurso tem muitas subidas ou se passa por ruas estreitas - impedindo que você ande de forma segura em meio aos carros.

Também descubra se no seu destino, ou próximo a ele, há locais para deixar sua bicicleta. Muitas cidades brasileiras possuem bicicletários públicos gratuitos.

Se você não sabe o melhor caminho ou não se sente seguro pedalando na rua junto aos veículos, o Bike Anjo (http://bikeanjo.org/) te ajuda. O projeto, que está presente em diversas cidades do Brasil, é uma rede de ciclistas experientes que ensinam e acompanham gratuitamente as pessoas que querem aprender a pedalar nas ruas com segurança.

  • Acessórios indispensáveis

Diferente do que muita gente acredita, capacete não é um utensílio obrigatório para os ciclistas. 

De acordo com o artigo 105, VI do CBT (Código Brasileiro de Trânsito) e a resolução nº 46 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), só são exigidos o uso de campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo. Contudo, caso se sinta mais seguro, utilize capacete.

  • Andar na contramão não é uma boa escolha

Existem alguns mitos quando o assunto é andar de bicicleta, e um bem comum é sobre pedalar na contramão. Muita gente pensa que andar no sentido contrário dos carros faz com que você esteja mais seguro. Contudo, isso não é verdade.

Você pode até ver melhor os veículos que estão se aproximando, mas não necessariamente eles te veem. Sendo assim, o risco de acontecer algum incidente é bem maior, principalmente, porque os motoristas são surpreendidos e o tempo de reação diminui.

O artigo 58 do CBT determina que os ciclistas devem andar em ciclovias, ciclofaixas ou acostamentos, no mesmo sentido da rua. 

A lei também diz que, caso não seja possível andar por essas vias de circulação - devido a buracos, pisos escorregadios ou até mesmo porque o seu trajeto não as possui -, você deverá pedalar na faixa da direita, de modo que os motoristas precisem sair da pista que estão para te ultrapassar.

Vale lembrar que andar pela calçada só é permitido se autorizado pelo órgão de trânsito e se ela estiver devidamente sinalizada para isso. Mesmo assim, tome sempre cuidado com os pedestres.

  • É possível ir trabalhar de bike e chegar arrumado

Muitas pessoas ficam com receio de ir trabalhar de bicicleta com medo de ficarem suadas e não terem onde se arrumar ou tomar um banho. Porém, existem soluções rápidas que podem te ajudar.

As principais são pedalar com calma e ter sempre uma garrafinha de água com você. Dessa forma, não se cansará tanto e ficará hidratado.

Outra dica é fazer paradas embaixo de árvores ou em lugares com sombra, quando perceber que está suando mais do que gostaria. Levar mochilas nas costas pode ajudar no aumento da transpiração. Sendo assim, pense na possibilidade de usar bagageiros (alforge).

Além disso, sempre leve uma muda de roupa extra. Nunca se sabe o que pode acontecer no caminho.