Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Novas regras de crédito

Anunciadas na primeira quinzena de dezembro de 2010 e já em vigor em todo país, as novas regras para crédito criadas pelo Conselho Monetário Nacional e o Banco Central afetam principalmente os consumidores que pretendem tomar crédito para realizar financiamentos de longo prazo

separador

Atualizado: 

25/07/2011

Anunciadas na primeira quinzena de dezembro de 2010 e já em vigor em todo país, as novas regras para crédito criadas pelo Conselho Monetário Nacional e o Banco Central afetam principalmente os consumidores que pretendem tomar crédito para realizar financiamentos de longo prazo. O objetivo das medidas é reduzir o volume de dinheiro em circulação e, com isso, conter a inflação e frear o aumento da inadimplência

Para financiamento de veículos com prazo de 24 a 36 meses, por exemplo, agora é preciso dar entrada de pelo menos 20% do valor. Já para parcelamentos acima de 60 meses, além da entrada, é preciso antecipar 16,5% do valor do bem. A concessão de crédito consignado (que é descontado diretamente na folha de pagamento do trabalhador) também passou a ser mais rigorosa.

Como a quantidade de dinheiro circulando no país será menor, ou seja, a oferta de crédito diminuirá, as pessoas que procurarem por crédito terão que pagar mais por ele – a tendência é de aumento nas taxas de juros. Portanto, é preciso que o consumidor pense duas vezes antes de pedir dinheiro emprestado ou entrar num financiamento. A melhor opção continua a ser se planejar e poupar para pagar à vista.

Talvez também te interesse: