Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Idec envia carta para contribuir com CPI dos Transportes em BH

Instituto possui experiência em processos de licitação de serviços de ônibus e vê oportunidade para melhorar o contrato na capital mineira, que tem problemas sérios

Compartilhar

separador

Atualizado: 

07/06/2021

O Idec enviou, no dia 1/6, um documento à Câmara Municipal de Belo Horizonte (MG) se colocando à disposição para contribuir com a CPI dos Transportes Públicos que foi instalada em maio com o objetivo de rever o contrato com a BHTrans. A ideia é abrir diálogo com os vereadores e compartilhar a vasta experiência da entidade no que diz respeito a boas práticas e melhorias em processos de licitação.

“O contrato que a prefeitura fez com a empresa em 2008 traz uma série de falhas, já observadas em várias outras cidades do Brasil . A CPI abre uma grande oportunidade para corrigi-los, tornando o serviço melhor e mais barato. Queremos, assim, partilhar a expertise que adquirimos em outros processos de licitação, como São Paulo, Campinas e Brasília”, afirma Rafael Calabria, coordenador do Programa de Mobilidade Urbana do Idec.

Entre os problemas pontuados pelo Instituto estão o prazo muito longo do contrato, a baixa competitividade no processo de licitação, a remuneração da empresa por passageiro (o que estimula a lotação dos veículos) e a divisão da cidade em poucas áreas de concessão, apenas quatro, enquanto que São Paulo, por exemplo, possui 32, e Manaus, que é do mesmo tamanho de que BH, possui dez. “Além disso, o contrato deixou a definição de vários critérios de qualidade a cargo da própria empresa, como o da emissão de poluentes", ressalta Calabria.

Experiência do Idec

Desde 2018 o Idec vem acompanhando processos de licitação de serviços de ônibus e realizando pesquisas sobre o tema com o objetivo de garantir o direito dos usuários a um transporte de qualidade com preço módico. Entre essas iniciativas vale destacar:

Talvez também te interesse: