Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

No dia Mundial do Consumidor, "Sobreviventes do Plano Collor" lançam campanha exigindo seu dinheiro de volta

Comissão de associados do Idec lança, em 15 de março, campanha de mobilização para recuperar confisco da poupança

Compartilhar

separador

Atualizado: 

26/07/2011

Após duas reuniões na sede do Idec, nos dias 14 e 28 de fevereiro, a comissão de associados encarregada de organizar a mobilização pela recuperação das perdas da poupança no Plano Collor decidiu lançar o movimento no dia 15 de março, dia Mundial do Consumidor.

Nessa data, será realizada nova reunião com os associados, no auditório do Idec, à rua Desembargador Guimarães, 21, Água Branca, São Paulo, às 11h00. A imprensa também poderá participar a partir das 11h30. Na ocasião, o Instituto também lançará a campanha em seu portal na internet. A idéia é despertar o maior interesse possível entre associados e demais brasileiros prejudicados com o confisco de março de 1990.

BTNF cheio não foi aplicado
O Plano Collor determinou a retenção de todo o excedente dos investimentos superiores a NCZ$ 50 mil (cinqüenta mil cruzados novos), inclusive das cadernetas de poupança. Segundo o plano, os excedentes das poupanças que aniversariavam na 2ª quinzena de março de 1990 não mais teriam seus valores corrigidos pelo IPC do mês de março (84,32%), mas pelo BTNF (Bônus do Tesouro Nacional Fiscal) que, no mês de março de 1990 acumulara uma variação de 41,28%.

O Idec lutou para que fosse considerado o IPC. Apesar da definição da Justiça pelo BTNF como fator de correção dos ativos bloqueados, permanece uma injustiça para com os poupadores. O Instituto apurou em extratos de seus associados que, na média, não foram aplicados mais de 5% como correção dos valores retidos pelos bancos no primeiro aniversário subseqüente ao plano. É essa a diferença que a organização reclama para seus associados e para todos os poupadores naquelas condições (com valores retidos e contas aniversariantes na 2ª quinzena de março).

Cyberativismo
Por meio da campanha no Portal do Idec na Internet, os consumidores poderão exigir que o Banco Central devolva aquilo que é de direito dos "Sobreviventes do Plano Collor", enviando carta para a Presidência da República, Casa Civil, Ministérios do Planejamento e da Fazenda, e Banco Central. O Idec também encaminhará um abaixo-assinado de mesmo conteúdo para esses órgãos.

A partir do dia 15 de março, seja solidário aos "Sobreviventes do Plano Collor" e participe da campanha! Clique aqui e envie seu recado às autoridades.