Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Greve dos correios: Idec orienta o consumidor e comenta alternativas

Antes de contratar o serviço de uma empresa de entrega, o consumidor deve pesquisar sobre eventuais reclamações existentes em nome da empresa

Compartilhar

separador

Atualizado: 

10/08/2011

A greve dos funcionários dos Correios entrou nesta sexta-feira, dia 18/7, em seu 18º dia. Consumidores e fornecedores estão buscando alternativas para honrar suas obrigações. Uma das mais utilizadas é a contratação de empresas de entrega, como as de motoboy e de entregas rodoviárias ou aéreas.

O Idec recomenda que o consumidor, ao contratar essas empresas, solicite que o prazo de entrega seja registrado por escrito, o que possibilita a reclamação de eventual prejuízo no caso de atraso.

As empresas são responsáveis por eventuais danos à encomenda causados por sua má condução. Apesar disso, é recomendável que o consumidor descubra se a empresa tem seguro de reparação de danos, para mais segurança no caso de encomendas de maior valor.

Além disso, antes de contratar o serviço, o consumidor deve pesquisar sobre eventuais reclamações existentes em nome da empresa. Isso pode feito nos sites do Procon Estadual e Municipal, que divulgam um rol anual das empresas reclamadas.

Greve dos Correios pode ocasionar atraso na entrega de boletos e faturas aos consumidores
Nesse caso, o Idec recomenda ao consumidor que entre em contato com a empresa credora e solicite outra forma para efetuar o pagamento (por exemplo, emissão se segunda via por meio do site da empresa ou envio por fax ou e-mail) ou a prorrogação do vencimento, a fim de evitar a cobrança de encargos moratórios (juros e multas) ou a suspensão na prestação de serviços.

Assim, o consumidor não deve esperar o vencimento da conta e, posteriormente, justificar a falta de pagamento com base na existência da greve.

Se após o contato a empresa credora não disponibilizar nenhuma outra forma de pagamento e o consumidor receber a conta com a cobrança de encargos, os valores poderão ser questionados.

Com relação aos serviços contratados diretamente nos Correios (por exemplo, envio de Sedex), o Idec orienta que, se houver atraso na entrega, o consumidor tem o direito de pleitear ressarcimento por eventuais prejuízos sofridos.

Os funcionários da Empresa de Correios e Telégrafos entraram em greve no dia 1/07 para reivindicar o cumprimento integral de um compromisso assinado com a empresa. Segundo o comando de greve, a paralisação é por tempo indeterminado.

O movimento conta com a adesão 19,8 mil funcionários, de um total de 110 mil empregados, de acordo com o último levantamento divulgado pela empresa. A greve já causou o atraso de 127 milhões de correspondências.

Entre os carteiros, a adesão a greve é maior e, segundo a empresa, 14,3 mil entregadores, entre 53 mil, estão de braços cruzados.

Talvez também te interesse: