Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Instituto de Defesa do Consumidor incentiva boicote a produtos da JBS

Deixar de comprar é um forte instrumento de pressão da sociedade

Compartilhar

separador

JC Online

Atualizado: 

18/07/2017

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), associação de defesa do consumidor sem fins lucrativos, divulgou um texto incentivando o boicote aos produtos da JBS, empresa que faz parte da holding J&F Investimentos. De acordo com o órgão, deixar de comprar é um forte instrumento de pressão da sociedade. Os empresários por trás do negócio são Joesley e Wesley Batista, responsáveis pela delação premiada contra o presidente Michel Temer.

No texto, o órgão afirma que os consumidores já iniciaram, de maneira autônoma, campanhas de boicote contra às marcas do grupo. Essas movimentações estariam crescendo nas redes sociais e servindo como um importante instrumento de pressão da sociedade para que “empresas passem a dar importância aos seus anseios e mudem comportamentos danosos e antiéticos.”

“O boicote é a materialização de duas das maiores armas que o consumidor tem: seu poder de compra e sua liberdade de escolha”, destaca Marilena Lazzarini, fundadora do Idec e presidente de seu Conselho Diretor.

O comunicado do Idec afirma ainda que boicotes contra a empresa, como esse contra a JBS que começa a tomar forma, devem ser acionados contra qualquer empresa com práticas social ou ambientalmente irresponsáveis.

“São instrumentos que já foram utilizados de forma eficaz em vários momentos da história e que contribuem para o fortalecimento da cidadania”, afirmou a presidente do Instituto.