Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Por trás da pontuação de crédito: Conheça seus direitos

Por trás da pontuação de crédito: Conheça seus direitos

A situação é comum: você não tem dívidas em seu nome, mas está com dificuldades econômicas. Ao tentar realizar uma compra a prazo, o gerente da loja afirma que não é possível, “pois seu score está baixo”. O que isso quer dizer?

Preencha o formulário para baixar o material:

Digite seu nome completo.
Digite um e-mail válido.
Digite um telefone válido.
Desejo receber informações via email e/ou telefone
Ao se inscrever, você estará de acordo com o uso das suas informações pelo Idec. Temos o compromisso com a privacidade e a segurança dos seus dados e não os compartilhamos, vendemos ou divulgamos com terceiros. Para saber mais, conheça nossa Política de Privacidade.
Baixe o material

Sucesso!

Enviamos o link para download do material no seu e-mail.

Pronto!

Obrigado por confirmar seu e-mail.

Por trás da pontuação de crédito: Conheça seus direitos
Clique para baixar
Por trás da pontuação de crédito: Conheça seus direitos

A situação é comum: você não tem dívidas em seu nome, mas está com dificuldades econômicas. Ao tentar realizar uma compra a prazo, o gerente da loja afirma que não é possível, “pois seu score está baixo”. O que isso quer dizer?

Desde o agravamento da crise econômica em 2014, milhões de brasileiros têm passado por situação semelhante. Empresas como Boa Vista SPC, Serasa Experian e outros birôs de crédito expandiram suas operações e municiaram o setor de comércio, varejo e acesso a crédito com ferramentas de “pontuação de crédito” que avaliam o risco apresentado pelo consumidor (ou consumidora) que pretende parcelar um pagamento ou obter uma quantia de recursos financeiros para pagamento posterior.

Quando alguém afirma que “seu score está baixo”, isso quer dizer duas coisas. Primeiro, que suas informações pessoais foram coletadas e estão sendo tratadas por bancos de dados que alimentam essa ferramenta de avaliação de risco. Segundo, que você está ranqueado(a) com uma pontuação – geralmente de 0 a 1000 – e que essa pontuação estima sua probabilidade de inadimplência.

O problema não está na existência dos sistemas de pontuação de crédito, mas na falta de transparência do seu modo de operação e na desinformação sobre quais “dados pessoais” são coletados e analisados para compor o “score”. Tal situação tem irritado profundamente os consumidores brasileiros.

PDF icon Download (1.69 MB)