Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Eficiência Energética

 Eficiência Energética

O QUE É, PARA QUE SERVE E O QUE VOCÊ GANHA COM ELA

Ao comprar um eletrodoméstico você já deve ter notado o adesivo que indica sua eficiência energética. Essa classificação significa quanto de energia ele utiliza para funcionar.

Existem sete classes de eficiência energética sendo a mais eficiente a classe A e a menos eficiente a classe G. Os equipamentos com melhor classificação, em geral, são mais caros. Mas, a médio prazo, por consumirem menos energia, acabam compensando essa diferença e se tornando até mais baratos.

Hoje, as geladeiras são responsáveis pelo maior consumo de energia nas residências e comércios: cerca de 30% . Na sequência vêm os chuveiros elétricos e os ares condicionados.

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) do Ministério de Minas e Energia, o consumo de energia dos principais equipamentos residenciais crescerá em razão do acesso mais facilitado às famílias – em especial o ar condicionado, que responderá sozinho por mais de 18% do consumo elétrico domiciliar em 2024.

Níveis brasileiros são baixos

É importante saber que os níveis de eficiência energética no Brasil são bastante baixos se comparados com países da Europa, e até da China e Vietnã. Isto é, os equipamentos disponíveis aqui, não podem ser vendidos nesses lugares.

Para reverter essa situação, o Idec vem atuando no Congresso Nacional e junto às empresas para criar normas mais exigentes nesse sentido.

 

Uso adequado: bom para o seu bolso e para o meio ambiente

A compra de modelos adequados e o uso correto dos eletrodomésticos faz com que sejam mais eficientes. Assim, você economiza energia e também poupa o meio ambiente, pois usa menos recursos naturais e emite menos gases que causam o aquecimento global.

No caso do ar condicionado, por exemplo, as seguintes medidas ajudam a torná-lo mais eficiente e economizar energia:

  • Colocar a temperatura inicial próxima a da temperatura ambiente e ir diminuindo-a aos poucos
  • Utilizar um ventilador para dispersar o ar
  • Evitar a incidência direta de radiação solar no ambiente para que o equipamento não tenha que realizar mais trabalho para diminuir a temperatura
  • No caso de ambientes ligados e sem a divisão por porta, deve-se considerar a área total para escolher a capacidade do aparelho
  • Fazer a manutenção do aparelho em caso de queda de rendimento e realizar a limpeza dos filtros regularmente.

Além disso, é importante ter atenção na hora de se desfazer do seu equipamento velho. O descarte em qualquer lugar causa enormes danos ao meio ambiente, como o aumento das enchentes, contaminação do solo e outros graves problemas. O ideal é procurar em sua cidade os locais adequados que fazem a coletas desses aparelhos.

QUER SABER QUANTO SEU EQUIPAMENTO IMPACTA NA SUA CONTA?

O Idec desenvolveu uma ferramenta que te ajuda a calcular sua conta de luz em diferentes condições e bandeiras tarifárias. Basta colocar a potência do seu eletrodoméstico e seu tempo de uso por dia.

 

 

Como escolher o melhor modelo de ar-condicionado?

Além do preço do aparelho, é importante analisar seus gastos com energia elétrica, tamanho do local e as vantagens e desvantagens de cada modelo. Veja aqui ótimas dicas para fazer isso. Saiba mais!

Condicionadores de ar mais eficientes não estão disponíveis para venda

Apesar de estar na lista do Inmetro e nos sites dos fabricantes, grande parte dos equipamentos mais eficientes não estão à venda no mercado brasileiro, revela pesquisa do Idec. Leia esse conteúdo exclusivo!

Entenda como funciona o processo de resfriamento

Com o tema “Como congelar o inferno”, o canal Nerdologia lançou um vídeo muito divertido e didático, que explica o funcionamento do ar condicionado e como isso impacta o meio ambiente e a sua conta de luz. Assista