Bloco Associe-se

Associe-se ao Idec

Plantas alimentícias não convencionais: saiba o que são e porque podem ajudar a tornar seu prato mais variado

As PANCs, como também são conhecidas,  podem ser uma saída para quem busca uma alimentação mais saudável e variada, sem ficar presa ao  lugar comum dos alimentos mais tradicionais   Publicado em 02/03/2017

separador

Atualizado: 

02/03/2017
É comum acharmos que é somente no mercado, ou na feira, que podemos encontrar plantas comestíveis. Afinal, seja algo trivial como um tomate ou alface, ou nem tanto, como lichias e  ou maracujá-do-mato, é no comércio que eles são encontrados. 
 
Porém, nem todas as plantas comestíveis disponíveis na natureza estão nas gôndolas dos supermercados. Uma grande quantidade de opções alimentícias está fora de nossos radares. São as plantas alimentícias não convencionais, ou PANCs.
 
O que são PANCs
Em resumo, PANCs são aquelas plantas que não comemos porque não sabemos que elas podem, sim, ser consumidas, ou porque faziam parte da alimentação no passado, mas foram substituídas por alimentos com maior interesse comercial ao longo dos anos. 
 
Ou seja, PANC não é uma categoria, família ou classe de plantas. É um termo criado para designar aquelas plantas que podem servir de alimento mas que não são tipicamente disponibilizadas na sua região através do comércio tradicional.
 
O termo, cunhado pelos estudiosos Valdely Kinupp e Harri Lorenzi e disseminado a partir de 2014 através de seu livro Plantas Alimentícias Não Convencionais no Brasil (editora Plantarum), pode ser recente, mas o conceito das PANCs existe há muito mais tempo, e tem vários defensores em todo o mundo. No Brasil, a nutricionista Neide Rigo já divulga essa cultura há mais de dez anos.
 
PANCs podem ser desde sementes e frutas até gramíneas (sim, os famosos “matinhos”), e variam de região para região. O que é considerado PANC em São Paulo pode ser algo tradicional no Piauí ou no Ceará, como o Umbu. Outro exemplo é a erva Ora-pro-nóbis, muito comum em Minas Gerais, mas considerada PANC em outros estados.
 
Não convencionais também pode ser o estado em que a planta se encontra. Bananas e mangas verdes, por exemplo, apesar de serem frutos conhecidos em quase todo o território nacional, consumi-las ainda verdes não é típico. Daí essas frutas, tão populares, serem consideradas PANCs quando presentes em um estágio diferente do tradicional.
 
Onde encontrar
Apesar de não estarem disponíveis no mercado, esses alimentos não convencionais podem estar próximos de você. Muitas folhas consideradas decorativas ou “selvagens” são comestíveis, assim como frutinhas presentes em árvores e quintais da vizinhança. Porém, não existe uma única forma de identificá-las. Elas podem ser de todas as cores e todos os tamanhos, sementes, caules, frutos e folhas. 
 
E é por isso que o livro Plantas Alimentícias Não Convencionais no Brasil foi criado: para auxiliar os brasileiros a encontrar estas plantas com mais facilidade. Mas não é necessário ter o livro para começar a buscar PANCs. A internet já traz vários sites, matérias, blogs e vídeos que ensinam os interessados a encontrar, e a cultivar, PANCs.
 
Como preparar
Segundo a nutricionista Neide Rigo, não existe muito mistério. As PANCs geralmente se parecem com alimentos que já conhecemos. Portanto, basta prepará-los como preparamos os alimentos conhecidos. O que não quer dizer, porém, que novas e requintadas receitas não possam ser criadas. 
 
Na internet, é possível encontrar sites, blogs e livros que trazem receitas que levam em sua composição plantas não convencionais.